Carregando…

Mais Revalida: ICESPE suspende inscrições por prazo indeterminado

As inscrições para o Mais Revalida estão suspensas por prazo indeterminado. O anúncio foi feito pelo ICESPE, instituto que divulgou edital para revalidar de diplomas de médicos formados em  instituições estrangeiras.

As inscrições para o Mais Revalida estão suspensas. O processo prevê a realização da prova para revalidação dos diplomas de médicos formados em instituição estrangeira.

Divulgado pelo Instituto Nacional de Convalidação do Ensino Estrangeiro (ICESPE), no Diário Oficial da União, o edital anunciava a abertura das inscrições a partir de 28 de agosto de 2020. Contudo, agora, as inscrições foram suspensas.

Pelas redes sociais, o ICESPE comunica que todas as demais datas, incluindo a da prova marcada para 1º de novembro 2020, estão mantidas. No entanto, no comunicado o instituto anuncia que a suspensão das inscrições é por tempo indeterminado.

Além disto, o comunicado divulgado no site do instituto apenas esclarece que a suspensão das inscrições ocorre “para garantir a segurança jurídica dos candidatos”.

Instituto divulga informações pelas redes sociais

O blog Você na Residência Médica tentou contato por diversas vezes com o ICESPE para mais esclarecimentos, porém não obteve retorno.

Entretanto, ainda nas redes sociais, o instituto informa que está trabalhando para a liberação das inscrições nos próximos dias.

Além disto, em vídeo publicado no site, o advogado do Instituto, Gabriel Cava, assegura a “legitimidade da atuação do ICESPE para subsidiar os processos de revalidação de diplomas de Graduação de Medicina, em cooperação técnico-acadêmica celebrado com as IES Públicas Brasileiras”.

Segundo o advogado, a demora em revalidar os diplomas muitas vezes está ligada à burocracia do Estado e à falta de estrutura das universidades públicas. Portanto, neste cenário o ICESPE busca atuar, sendo um aliado das instituições no processo de revalidação.

Taxa de inscrição do Mais Revalida é de R$ 1,6 mil

Resumindo, pelo edital do Mais Revalida 2020 ICESPE, a inscrição para o processo de revalidação do diploma médico expedido por instituição estrangeira terá taxa de R$ 1.600. A prova contará com 80 questões de múltipla escolha com valor de 1,25 cada.

Quem fizer 60 pontos, ou seja, 48 acertos estará aprovado para revalidar o diploma. A prova da primeira etapa do Mais Revalida 2020 está prevista para dia 1º de novembro de 2020.

Segunda fase abre pelo menos mais 400 vagas

A segunda etapa do Revalida 2020, na verdade é uma segunda chance para quem não alcançou a pontuação mínima.

Esta etapa terá duração de 20 semanas e será realizada em instituições públicas de ensino superior conveniadas. As faculdades precisam ter curso de Medicina reconhecido pelo Ministério da Educação.

Os estudos abordarão Atenção Básica em Saúde Pública Coletiva, visando à formação e aprimoramento do candidato nesta habilidade. Serão 400 vagas nesta etapa, no entanto, o número pode ser ainda maior porque não há critério de desempate, ou seja, todos que tiverem notas iguais vão ter direito a uma vaga.

CFM rechaça Revalida Light

A divulgação do edital do Mais Revalida ocorre no momento em que o Conselho Federal de Medicina (CFM) vem, reiteradas vezes, defender o Revalida, porém, sem que ocorra a flexibilização do exame, o que está sendo chamado de “Revalida Light”. “O CFM trabalha para garantir a qualidade e a segurança da boa assistência médica à população brasileira”, vem assegurando o conselho.

Revalida do INEP já tem data da prova. Candidatos aguardam edital

Enquanto não há uma definição sobre o processo do Mais Revalida, o Revalida realizado pelo INEP já tem data de prova marcada. O anúncio foi feito pelo Ministério da Educação. A prova está prevista para 6 de dezembro, porém o edital ainda não foi divulgado.

 “O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgará nos editais o cronograma completo de aplicação”, anunciou o Governo no dia 1º de setembro.

Ainda segundo o Ministério da Educação, a prova teórica do Revalida já está sendo desenvolvida pela Comissão Assessora de Avaliação da Formação Médica (CAAFM).

Como funciona o Revalida do INEP

A primeira etapa do Revalida é formada por uma prova teórica, dividida em duas partes e aplicadas no mesmo dia. Pela manhã, os candidatos resolvem 100 itens objetivos. Na parte da tarde, os participantes precisam responder 5 questões discursivas.

A segunda etapa do exame é uma avaliação prática realizada em estações clínicas, que conta com edital próprio e só poderá ser feita pelos participantes aprovados nas provas teóricas.

 Eles precisam fazer 10 anamneses — “entrevistas” para diagnóstico inicial da doença — em “pacientes” (atores) com diversos sintomas simulados.

Quem reprovar na segunda fase pode se reinscrever diretamente nesta etapa nas próximas duas edições consecutivas do exame — anteriormente, era necessário realizar todo o processo desde o início.

Nota de corte do Revalida calculada pelo método Angoff

A nota de corte do Revalida é calculada pelo método Angoff modificado. Uma comissão independente e formada por professores diferentes daqueles que elaboram os itens e montam a prova analisará as questões para estimar a chance de acerto dos participantes.

A média de acertos para cada item é computada e utilizada no cálculo de uma média geral de acertos, que se converte nos pontos de corte. Estes variam a cada edição, a depender do nível de dificuldade da prova. O método permite informar, com antecedência, as notas de corte.

Revalidar diploma do exterior para atuar no Brasil

A revalidação do diploma é de responsabilidade de universidades públicas que aderirem ao instrumento unificado de avaliação representado pelo Revalida.

Portanto, o exame tem o objetivo de verificar a aquisição de conhecimentos, habilidades e competências requeridas para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS), em nível equivalente ao exigido dos médicos formados no país.

O Revalida foi estabelecido em 2011 e é fruto de parceria entre os ministérios da Educação e da Saúde. Foram sete edições até 2017, com um total de 24.327 inscrições. A maioria dos participantes nas sete edições era de nacionalidade brasileira — no último exame, aproximadamente 60%.

A maior parte dos inscritos teve sua formação concluída em instituições de educação superior bolivianas. Cerca de 7.4 mil candidatos se inscreveram no processo, porém apenas 393 foram aprovados na última edição do processo.

Revisamed acompanha desenrolar dos editais

Vamos continuar acompanhando o desenrolar dos editais tanto do Mais Revalida quanto do Revalida do INEP para mantê-los informados.

Contudo, se você pretende se preparar para as provas do Revalida conheça os cursos do Revisamed.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: